Enfim, Maceió!

Fiquei tão feliz de poder ir a Maceió, pois já era uma viagem programada há bastante tempo e que não tinha dado certo ainda. Vou contar um pouquinho pra vocês sobre nossa experiência nessa região maravilhosa.

Voamos pela GOL durante o feriado de Finados. Foi um pouco corrido, mas conseguimos visitar bastante coisa. Chegamos ao aeroporto por volta da 1h00 da manhã e fomos pegar o carro na locadora Movida. Fizemos a reserva com antecedência nesse site.

Foi um pouco complicado para pegar o carro pois tinha pelo menos mais umas três pessoas na fila e o sistema estava caindo constantemente. No fim deu tudo certo e ainda ganhamos um upgrade. Por isso recomendo fazer tudo antes.

Resolvemos alugar um carro porque assim a gente poderia ter mais liberdade para visitar os lugares e fora que também íamos ficar dois dias em São Miguel dos Milagres, uma região mais afastada da capital.

Se você não quiser alugar carro, não tem problema. Já no desembarque no aeroporto, muitos taxistas se oferecem para levá-lo até o hotel. O Uber também é muito utilizado. Quanto a pegar ônibus, não sei se daria certo pois o aeroporto é longe do centro.

O Hotel Brisa Mar em que nos hospedamos está bem em frente às Piscinas Naturais de Pajuçara. Reservei pelo hoteis.com e ficou um preço ótimo, já que eu tinha duas diárias grátis por causa de outras reservas anteriores.

O café da manhã é no 10º andar e a vista é linda. 

IMG_6933
Vista das Piscinas Naturais de Pajuçara a partir do Hotel Brisa Mar – Foto: Viaje Caju

O buffet é bem diverso, mas simples. Se quiser algo além do que está sendo servido no café da manhã, é só pedir. Eu quis comer tapioca doce todos os dias! Aliás, uma das coisas que eu amo no Nordeste é comer tapioca! Dá uma sustância e ainda é deliciosa.

O hotel tem piscina e estacionamento e disponibiliza toalhas de praia sem custo. Além disso, o quarto e o banheiro são amplos. Fiquei bem satisfeita com a escolha.

No nosso primeiro dia, começamos visitando as Piscinas Naturais de Pajuçara. O passeio custa R$ 30,00 por pessoa e dura cerca de 1h30. Antes de vir para qualquer lugar com piscinas naturais, como Maceió, Porto de Galinhas, Maragogi e outros, sempre dê uma olhada na fase lunar e como está a maré. Só dá para visitar as piscinas quando a maré está bem baixa. E a lua cheia é o melhor período para vir. Demos muita sorte dessa vez, pois programei a viagem por causa do feriado e não necessariamente me baseando na lua e nas marés. Mas acabou dando tudo certo! No hotel podem te informar sobre a tábua das marés. Na internet você acha alguns sites que também te informam sobre isso. Veja nesse site, por exemplo.

Como todo lugar muito turístico, o pessoal aproveita para ganhar dinheiro de alguma maneira, e nas piscinas naturais não foi diferente. Havia pessoas vendendo capinhas de celular, sorvete, cerveja e por aí vai. O povo nordestino é muito simpático então eles nos conquistam facilmente. O garçom Leo, que trabalha nas piscinas naturais, nos ofereceu lagosta e um coquetel no abacaxi. Total: R$ 101,00 reais, com o serviço incluso…rsrsrs. Sei que muita gente é contra esse tipo de comércio, e eu também não sou muito a favor, mas não vi ninguém sujando o mar, então não vejo problema em as pessoas trabalharem honestamente para ganhar o sustento.

 

IMG_6982
Piscinas Naturais de Pajuçara – Foto: Viaje Caju

 

Depois das piscinas, fomos diretamente para a Praia de Ipioca, que fica ao norte. A praia é semi deserta, tem muitos coqueiros, água morna e mar tranquilo, pelo menos enquanto a maré está mais baixa. Depois, começam a se formar algumas ondas mas nada perigoso. Então é um ótimo lugar para vir também com crianças.

IMG_7063
Praia de Ipioca – Foto: Viaje Caju

 

Tinha um pouco de trânsito para chegar até Ipioca pois há obras na região. Chegando lá, resolvemos ficar em um clube chamado Hibiscus Beach Club. Para usufruir o Day Use, há uma taxa de R$ 35,00 por pessoa (em alta temporada R$ 60,00), crianças até 11 anos não pagam. Há piscina (mas estava em manutenção), redes, cadeiras e mesas. Banheiros, duchas e tomadas para carregar celular também estão disponíveis. Quanto à piscina estar em manutenção, eu acho que é estratégia. Em dias de muito movimento, eles devem fechar para não ficar muita gente acumulada ali. No início fiquei um pouco chateada, não só por não terem avisado que a piscina não estava funcionando, como também não ter conseguido uma rede (estavam todas ocupadas). Mas no final, conseguimos descansar em uma rede e fiquei mais feliz! Então a dica é: antes de entrar, pergunte se está muito cheio, se todas as instalações estão funcionando, etc.

Além de tudo isso que eu citei, tem também música ao vivo e um gazebo onde fazem massagem relaxante (R$ 50,00 meia hora). Eu fiz e amei! O Hibiscus fica aberto só até às 16h00. Parece cedo, mas temos que lembrar que o sol se põe lá pras 17h30 no nordeste.

Por volta das 16h00, fomos tentar achar a Praia de Pratagy, porém não achamos. Tiramos fotos de uma outra parte da Praia de Ipioca, um pouco mais deserta, porém o mar já estava bem agitado pois a maré tinha subido bastante.

Voltamos para o hotel tão cansados que não conseguimos sair para jantar.

O nosso primeiro dia foi ótimo!

Em breve outros posts sobre a linda cidade de Maceió!

Bjs.

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s