Quer tranquilidade e beleza? Vem pra Japaratinga

Nosso último dia em Alagoas foi muito bem aproveitado na Praia de Japaratinga e na Praia do Patacho. Para quem sai de Maceió, é só seguir para o Norte. Só lembrando que se você estiver em São Miguel dos Milagres é só pegar uma balsa em Porto das Pedras para fazer a travessia para Japaratinga. (colocando no Google ele não considera essa balsa e por isso o caminho fica muito mais longo!). Veja a foto abaixo:

mapamaceio
Maceió, São Miguel dos Milagres e Japaratinga (Pontos 1, 2 e 3 respectivamente)

Para quem estiver em Maragogi, tem que seguir para o Sul.

Eu não recomendo um bate-e-volta de Maceió, pois como dá pra ver no mapa, fica há mais de 3 horas de distância. Então melhor se programar para ficar uns dias na região.

Japaratinga

Para chegar a Japaratinga é só seguir para o Norte do Estado, como eu disse acima, e pegar uma balsa em Porto das Pedras. A travessia dura uns 10 minutos no máximo (acho que nem isso) e custa R$ 15,00 cada trecho. O trajeto é tranquilo, pois além de ser curto, a travessia é feita por um rio. Toda essa região é repleta de piscinas naturais e as praias, por serem um pouco mais distantes, geralmente são bem vazias.

Gostei bastante da região, não só pelas lindas praias, mas achei também que tem um pouco mais de estrutura (ainda que rústica) que São Miguel dos Milagres. Eu sou de cidade grande… rsrsrs… Há muito mais pousadas, pelo que pude ver, do que São Miguel. Enfim, pelo menos eu achei diferente. Se quiser mais informações sobre Japaratinga e fotos dos viajantes, dá uma olhadinha no TripAdvisor.

Na região de Japaratinga há algumas praias, mas nós ficamos apenas na Praia de Japaratinga mesmo. Com a maré mais baixa, você anda bastante e a água não passa do tornozelo. A paisagem é de tirar o fôlego, com muitos coqueiros e aquele marzão de águas verdes e cristalinas.

IMG_7507[1]
Uma das praias da região de Japaratinga – Foto: Viaje Caju
IMG_7544
Praia de Japaratinga – Foto: Viaje Caju

Depois de ficar um pouco nessa parte mais deserta tirando umas fotos e admirando a paisagem, fomos almoçar na parte da praia onde tem mais restaurantes. Escolhemos o Restaurante do Nica. O atendimento foi excelente e depois o próprio proprietário passou para falar um “oi” e ver se estava tudo ok. Nos sentimos em casa. Passa lá!

Praia do Patacho

Depois disso, pegamos a balsa de volta para visitar a Praia do Patacho. Essa estava ainda mais deserta. A maré já tinha subido, então não vimos piscinas naturais. A água estava morna e bem verdinha. Amamos essa praia. Para chegar até lá tem que virar na rua do Posto BR e seguir. Tem uma estrada de terra tranquila, mas isso por que não havia chovido. Talvez com chuva é preciso um carro mais apropriado.

IMG_7603

Praia do Patacho – Foto: Viaje Caju

IMG_7665[1]
Praia do Patacho super deserta – Foto: Viaje Caju

Voltando para São Miguel passamos pela Associação do Peixe-Boi. O passeio custa R$ 50,00 por pessoa e o valor é todo destinado ao projeto.

Os peixes-boi são animais muito dóceis, por isso muitas vezes não sobrevivem e consequentemente estão em extinção. Essa Associação resgata animais que estão em perigo e dá todo o suporte para serem soltos novamente à natureza. Em cativeiro havia dois ali e até que conseguimos vê-los. Tivemos a sorte de ver um também solto no rio. Mas eles quase não sobem à superfície. Ainda assim gostei do passeio por contribuir para a causa. Quem quiser saber mais visite o site deles clicando aqui.

IMG_7685
Passeio para ver o Peixe-Boi (ele estava subindo à superfície mas não dá pra ver muito bem) – Foto: Viaje Caju

Por fim, fizemos o check out no Flat e foi hora de se despedir dessa região tão linda. Agora vai um alerta: nós colocamos no Waze o caminho de volta para Maceió e começamos a seguir o caminho. Daí percebi que tinha algo errado, pois não era o mesmo caminho que tínhamos usado na ida. Porém era tarde para mudar. Fiquei com muito medo, pois dirigimos por muitos quilômetros no escuro por uma estrada quase deserta. Sem brincadeira, se passaram dois caminhões e uma moto pelo nosso caminho foi muito. E apesar de ainda ser cedo, mais ou menos umas 19h30, já estava bem escuro. Não vou dizer que a noite não estava linda, pois estava… mas a estrada era de arrepiar, digna de um filme de terror, não pelo asfalto, mas pelo fato de não ter absolutamente ninguém por lá, apenas canavial atrás de canavial e, detalhe, sem sinal de celular… Olha, daria um filme daqueles de terror dos bons!

Então, melhor verificar antes qual caminho vai pegar, ainda mais se for à noite.

Terminamos a nossa noite e a nossa viagem jantando no Imperador dos Camarões, mas não comemos o famoso chiclete pois a gente ficou com medo de ser muito enjoativo e íamos encarar 2h30 de vôo, melhor não arriscar.

IMG_7702
Imperador dos Camarões – Camarões com purê, banana assada e queijo – Foto: Viaje Caju

E assim foi nossa viagem para Maceió! Amamos demais! Recomendamos para casais apaixonados, para lua-de-mel, para viagem com a galera, com crianças, enfim, Maceió é bom para todos! Aproveita e dá uma olhadinha no VLOG do nosso último dia de viagem.

Um beijão e até o próximo post!

 

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s