Roma pela segunda vez

Sabe aquelas coisas que você acha que nunca vai acontecer na sua vida mas aí acontece? Pois é, foi assim com a minha segunda viagem à Roma. Eu nunca imaginei que voltaria pra lá em tão pouco tempo, mas voltei! E olha que eu nem joguei moedinha na Fontana di Trevi hahahha.

Como a gente já havia visitado há pouco tempo, revisitamos alguns lugares e passamos por outros que não tínhamos conhecido a primeira vez.

Hospedagem

Ficamos no mesmo hotel que da primeira vez, em Trastevere. Clique aqui para reservar o seu quarto.

Esse bairro é super charmoso e cheio de restaurantes, então vale a pena ficar por lá.

O que visitar?

Como era quase verão, o tempo estava bem agradável e quase sempre ensolarado. Então tirar fotos pelo Rio Tevere é uma boa! Ele não tem águas cristalinas, mas as pontes, as árvores e as luminárias são muito charmosas.

IMG_9197
Rio Tevere – Foto: Viaje Caju

 

IMG_9206
Postes de Iluminação ao longo do Tevere – Foto: Viaje Caju

Desse vez, novamente passamos pelo Pantheon, porém, estava tão cheio por lá que não tive paciência para entrar. Mas do lado de fora deu para se divertir bastante também. Havia alguns artistas de rua cantando e por isso ficamos curtindo um tempão por lá.

IMG_9219
Pantheon – Foto: Viaje Caju

A Fontana di Trevi nunca deve ficar de fora quando estiver em Roma. Por isso, caminhamos até lá. Mas, como era feriado, estava tudo muuuuito cheio. Não tinha nem como chegar perto da Fontana. Uma dica boa é tentar ir bem cedinho… mas quem disse que eu consigo?!

IMG_9232
Fontana di Trevi, linda e lotada – Foto: Viaje Caju

No segundo dia, resolvemos andar de bicicleta. Além de ser bem legal, você consegue passar por vários lugares rapidamente. Alugamos no Bici Baci – preço: 4,00 Euros/hora ou 12,50 Euros/dia. (Via Cavour, 302). Nesse local, eles alugam também Vespas. Tem até um museu da Vespa lá no subsolo. A lojinha vende também capacetes, camisetas e outras lembrancinhas.

IMG_9260
Bici Baci, Museu da Vespa – Foto: Viaje Caju

Começamos o nosso tour pelo Coliseu, que fica bem pertinho de onde alugamos a bicicleta. Fizemos o tour sozinhos. Colocamos os lugares que a gente queria conhecer no GPS e a partir dali, a gente parava onde tinha mais interesse.

Bem em frente ao Coliseu, fica uma passarela em que você pode parar e tirar lindas fotos dele.

IMG_9266
Coliseu visto da passarela – Foto: Viaje Caju
IMG_9263
Meu marido com a bicicleta em frente ao Coliseu – Foto: Viaje Caju

Depois pedalamos até à Piazza del Popolo. Aqui é mais perto do centro da cidade. É uma praça com uma fonte bem bonita. É um lugar legal para visitar e descansar um pouco. 

Aí saímos em direção ao Castel Sant’Angelo, mas antes andamos nas margens do Rio Tevere. Estava bem tranquilo, quase não tinha ninguém andando de bicicleta. Mas aí eu deixo a seguinte dica: em algumas partes não tinha asfalto e como é bem na beira do rio, estava uma lama só. Mas isso só em parte do caminho. Para descer até à beira do rio a gente teve que utilizar escadas, mas na descida não tivemos problema, pois havia uma espécia de canaleta onde dava para encaixar a bicicleta para facilitar a descida. Já na subida… foi um problema, pois quando resolvemos subir, não havia essa canaleta e por sorte eu estava com meu marido e ele teve que levar as duas bicicletas na mão, até lá em cima. A gente pensou em subir pela mesma escada que descemos, mas ela estava longe, e então subimos por outra que não tinha canaleta.

IMG_9302
Castel Sant’Angelo e abaixo a ciclofaixa – Foto Viaje Caju

Depois disso paramos no Castel Sant’Angelo, um lugar bem interessante que hoje funciona como museu. Porém, resolvemos não entrar.

Nosso passeio em Roma, dessa vez, foi mais para revistar alguns lugares, mas não entramos em nenhum museu, pois a gente já tinha feito isso há menos de 6 meses.

Então, a gente resolver gastar nossa grana mais em comer, comer e comer!!

IMG_9246
Isso sim é uma pizza de rúcula – Foto: Viaje Caju
IMG_9233
Canolo delicioso – Foto: Viaje Caju

Algumas dicas:

Se você mora em São Paulo, ou em outra cidade grande, está acostumado a chegar nos restaurantes e eles quase sempre estarem abertos. Em Roma, mesmo sendo uma cidade grande, teve dias que a gente teve dificuldade para encontrar lugares abertos. Um dia saímos logo cedo para tomar café da manhã (que estava incluso no preço do hotel). Chegamos às 6:55 da manhã. A atendente disse que estava fechado e que só abriria às 7:00. Ou seja, eles são bem inflexíveis. Em uma outra ocasião, fomos jantar por volta das 23:00. Tentamos entrar em vários restaurantes e estavam todos fechados ou quase fechando. Aí achamos uma pizzaria que resolveu nos atender, mas com muita má vontade…

Para andar de bicicleta por lá, fique esperto! O trânsito de Roma é realmente caótico. Não sofremos nenhum tipo de perigo, mas quando a gente estava pelas ruas, dava um pouco de medo por causa dos muitos carros e ônibus.

Essa foi a nossa segunda experiência em Roma! Mas a viagem continuou! Não perca os próximos posts!

IMG_9253
Eu não consigo conter a alegria de ver o Coliseu – Foto: Viaje Caju

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s